Pular para o conteúdo principal

DUAS VERDADES QUE VOCÊ PRECISA SABER

Texto-base: 1 João 5.13 - Você deve crer em duas verdades que estão na Bíblia.

O apostolo João afirmou que havia feito seus escritos por ordem do Espírito Santo e com dois propósitos: para que as pessoas soubessem que tinham a vida eterna e para que cressem no Nome do Filho de Deus. Esses dois pontos pelos quais todos precisam passar.
Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus. I João 5.13

     EM JESUS, VOCÊ TEM A GARANTIA DA VIDA ETERNA


   Não receberemos a vida eterna ao morrermos, ou no Juízo Final. Ela nos é concedida no momento em que aceitamos Jesus como Salvador. Todos existirão eternamente, uns no Céu, com o Senhor, e outros no inferno, atormentados dia e noite, com o diabo, o falso profeta, a besta, e todos os demônios (Ap 20.10-15). O diabo, que as enganava, foi lançado no lago de fogo que arde com enxofre, onde já haviam sido lançados a besta e o falso profeta. Eles serão atormentados dia e noite, para todo o sempre. Depois vi um grande trono branco e aquele que nele estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença, e não se encontrou lugar para eles. Vi também os mortos, grandes e pequenos, de pé diante do trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o livro da vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que tinham feito, segundo o que estava registrado nos livros. O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o Hades entregaram os mortos que neles havia; e cada um foi julgado de acordo com o que tinha feito. Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte. Se o nome de alguém não foi encontrado no livro da vida, este foi lançado no lago de fogo.
Quem aceita Jesus como seu Salvador e Senhor e aprende a ser possuidor da vida eterna não deixa que o adversário o engane mais. A vida de Deus, a qual é eterna, passou a habitar naquele que recebeu Jesus e fez dele um vencedor. Ao enfrentar qualquer luta, o cristão não treme nem se desespera, mas ora, determina, expulsa o mal e confia no fato de que sua palavra dada em o Nome de Jesus operará como a do Mestre.
Se você tem estado em transgressão, não se arrependeu e traz no coração algum pecado, o Senhor não pode ficar do seu lado. A iniqüidade, seja ela qual for, é a pior coisa que lhe poderia ter acontecido. Ela apaga os sonhos, faz os dias serem tristes, risca seu nome do Céu e torna-o réu do inferno (Rm 6.23). Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

    CRER EM JESUS É A GARANTIA DESSA PROMESSA

É necessário dizer não à carne, aos argumentos contrários à Palavra de Deus. O inimigo não derruba uma pessoa de uma hora para outra e de qualquer jeito. Ele começa de mansinho, convence a pessoa de uma coisa, depois a tenta de outra maneira, etc. Dessa forma, ela cede aos poucos, deixando-se usar por ele, e, quando vê, já é presa do diabo. Se isso já ocorreu com você, arrependa-se agora. Deus só tomará para Si aquele que é dEle.
O Senhor jamais agirá desonestamente. No Dia do Juízo, Ele não tirará do inferno alguém que, por suas obras, seja considerado servo do diabo. A Palavra adverte que nos tornamos servos daquele ou daquilo a quem obedecemos (Rm 6.16). Não sabem que, quando vocês se oferecem a alguém para lhe obedecer como escravos, tornam-se escravos daquele a quem obedecem: escravos do pecado que leva à morte, ou da obediência que leva à justiça? Não adianta pedir perdão ao Senhor se, na hora da tentação, você obedece ao inimigo. Quando surge a oportunidade de cometer algo ilícito, mostramos quem, de fato, é o nosso Pai (Tg 1.12-15). Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam.   Quando alguém for tentado, jamais deverá dizer: "Estou sendo tentado por Deus". Pois Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte.

Hoje é o seu dia de acertar com o Senhor e não mais deixar o pecado existir em seu coração. Se você, mesmo sendo de Deus e até ministro da Palavra, tem deixado o pecado existir em sua vida, essa é a hora de tomar a decisão mais sábia.
O jovem pródigo caiu, voltou para casa e disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti. Já não sou digno de ser chamado teu filho (Lc 15.18c,19ª). Se, agora, você se arrepender como aquele filho, o Pai celeste também lhe perdoará os pecados (1Jo 1.9) Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

R.R.Soares.
Em Cristo
Marcos Ferreira

http://4.bp.blogspot.com/-xtZhoLN_lH4/UJ3cHHRrf8I/AAAAAAAABjg/K0d5qd3yi28/s1600/180+esbo%C3%A7o.jpg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…