Pular para o conteúdo principal

A RECOMPENSA NÃO TARDA

Mas lembrai-vos dos dias passados, em que, já havendo vós sido iluminados, bravamente sofrestes grande combate de aflições. Em parte, na verdade, havendo sido feitos espetáculo, tanto em vitupérios como em aflições; e em parte havendo sido tornados companheiros daqueles que assim estão sendo tratados.  Hb 10:32-33 

Analisando o texto acima, vemos que depois de se ter um encontro com Deus, de se nascer d'Ele, fica-se cheio de luz, porque Ele é luz. Por isso as pessoas conseguem passar pelas dificuldades, pois se tornam iluminadas, e, no confronto entre as trevas e a luz, prevalece a luz.
   Logo na primeira expressão do texto, "Lembrai-vos", vemos que o Espírito Santo, por intermédio do autor da epístola aos judeus cristãos, leva-nos a uma reflexão quanto às lutas que já tivemos e vencemos.
Por que agora, por muito menos, você, meu amigo leitor, sente-se enfraquecido, aceitando ser vencido pela situação que está vivendo? Por que você está permitindo isto?
   Não está tendo mais forças para continuar lutando? O inimigo está tirando proveito da sua fraqueza. Vejamos a continuação do texto:
    Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes. Por isso, não abram mão da confiança que vocês têm; ela será ricamente recompensada. Hb 10:34-35
    Quando se abandona alguém ou alguma coisa é porque não está servindo mais. A confiança em Deus tem um valor extraordinário; aquele que a possui se mantém firme, convicto de que as promessas um dia se cumprirão na sua vida.
    Porém, até que esse dia aconteça, a pessoa vê e ouve o que não quer, e tudo isso coopera para que ela deixe de lado a confiança em Deus, trocando-a por coisas insignificantes.
    São os espíritos malignos que induzem essa troca. Quando isso acontece, a pessoa passa por certas dificuldades e tudo aquilo que havia adquirido não lhe dá condições de ter estrutura, e, consequentemente, ela cai.
    Como já mostramos, na passagem bíblica analisada, o Espírito Santo está exortando alguém que antes estava iluminado, e que tinha conseguido vencer um grande problema.
    Só que posteriormente foi se apagando e acabou vencido por um problema pequeno. Isso aconteceu porque a pessoa deixou de confiar totalmente em Deus.
    O texto destaca a importância de não abandonarmos a fé, para que nada venha a nos abalar. A comunhão com Deus nos fará firmes como a rocha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…