Pular para o conteúdo principal

CUIDADOS COM A PALAVRA DE DEUS


Texto-base: Hebreus 3.11
Objetivo geral: Devocional

Propósito específico: Devemos crer e aceitar a Palavra de Deus em sua vida.

INTRODUÇÃO

Nenhuma palavra do Senhor falhará (Js 21.45, Sl 119.160), tampouco a que Ele jurou. Quem ouve a voz de Deus, mas não cumpre o que lhe é, mandado, está em situação crítica, pois somente entrarão no repouso do Altíssimo os que obedecem ao Pai. Se não crermos no que Ele diz, tal atitude soará como provocação ao Senhor. Por isso, nunca devemos endurecer o coração após termos ouvido Deus falar, e precisamos fazer tudo para não faltarmos ao descanso do Senhor. O suplício eterno é sério demais.

Assim, jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso. Hebreus 3.11

NÃO DUVIDE DA PALAVRA DE DEUS

O Criador de todas as coisas tem Seus planos. Do nada Ele dez tudo existir. O que o Altíssimo tinha em mente? Não sabemos. Por que teve tanto trabalho em criar todas as coisas e, por fim, o homem? Isso também nos é oculto. No entanto, foi um plano maravilhoso, disso não resta dúvida, e podemos ter certeza de que o ser humano foi a obra-prima de Suas mãos. Todas as coisas foram criadas antes do homem para que esse não tivesse falta de nada.

O pecado cometido por Adão foi uma traição. Com essa atitude, ele nos vendeu ao diabo, e o plano de Deus foi frustrado.

Contudo, o Senhor não desistiu do Seu desejo e, para cumpri-lo, enviou Seu Filho ao mundo a fim de pagar o débito da traição do primeiro homem. Cristo fez tudo: desceu ao nosso nível, tomando a nossa forma, deu testemunho da Verdade, sofreu as nossas culpas, morreu e ressuscitou para a nossa justificação. Sua Palavra declara que tudo foi feito e só temos de aceita-lo como Salvador para voltarmos a ser de Deus (Jo 1.12).

NÃO REJEITE A PALAVRA DE DEUS

Quem não aceita a Sua Palavra faz dEle mentiroso e não entrará no repouso preparado pelo Senhor, assim como os israelitas a caminho de Canaã não puderam entrar na Terra da Promessa. Não há pecado maior que descrer do Altíssimo.

Não se submeter a Palavra é o ato mais tolo que alguém pode praticar. O mesmo vale para o cristão a quem o Pai fala por meio das Escrituras. O servo de Deus sabe o que lhe cabe fazer, mas, por causa de tantas situações, deixa a Palavra para segundo plano. No entanto, no Grande Dia, verá que foi insensatez pura.

O Senhor havia declarado que colocaria os filhos de Israel na Terra Prometida (Gn 12.7; 15.18; 17.8; Êx 3.8). Eles, porém, preferiram dar ouvidos aos dez espias que levaram a informação negativa (Nm 13; 14). Resultado: nenhum deles pôde desfrutar do que Deus havia preparado (Nm 20). Isso é uma advertência do que acontecerá a todo aquele que não crer no que o Pai afirma.

CONCLUSÃO

Não temos opção: se crermos, passaremos a eternidade ao Seu lado; se não crermos, continuaremos debaixo da autoridade do maligno e seremos lançados no lago de fogo e enxofre, preparado para o diabo e seus anjos (Mt 13.41, 42; Mc 16.16; Jo 8.24; Ap 20.15).

Descrer da voz do Senhor é provocá-lO (Sl 78.40). O sofrimento eterno é real e será o preço pago pela rebeldia.

Em Cristo

Marcos Ferreira
20/10/2012
By RRSoares


Extraído:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…