Pular para o conteúdo principal

O QUE NÓS ACREDITAMOS


A Bíblia é a Palavra inspirada de Deus, uma revelação de Deus à humanidade, a regra infalível de fé e conduta, e é superior à consciência e da razão, mas não contrário à razão (2 Timóteo 3:15-16, 1 Pedro 2: 2).
O único e verdadeiro Deus se revelou como o eternamente auto-existente, auto-revelada "EU SOU" e tem se revelado como incorporando os princípios de relação e associação, ou seja, Pai, Filho e Espírito Santo (Dt 6:4; Marcos 12:29, Isaías 43:10, 11; Mateus 28:19).
Que o homem foi criado bom e reto, pois Deus disse : "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança." Mas o homem, por transgressão voluntária, caiu, e sua única esperança de redenção está em Jesus Cristo, o Filho de Deus (Gênesis 1:26-31: 3:1-7, Romanos 5:12-21).
A graça de Deus, que traz salvação, manifestou-se a todos os homens, através da pregação do arrependimento para com Deus e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, o homem é salvo pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, e, sendo justificados pela graça, mediante a fé, torna-se herdeiro de Deus, segundo a esperança da vida eterna (Tito 2:11, Romanos 10:13-15, Lucas 23:47, Tito 3:5-7). A evidência "para dentro" para o crente da sua salvação é o testemunho direto do Espírito (Romanos 8:16). A prova "para fora" da sua salvação a todos os homens é uma vida de justiça e santidade verdadeiras.
A ordenança do batismo por um enterro com Cristo deve ser observada como ordenado nas Escrituras, por todos os que se arrependeram e em seus corações realmente acreditava em Cristo como Salvador e Senhor. Ao fazer isso, eles têm o corpo lavado em água pura como um símbolo externo de limpeza, enquanto o seu coração já foi aspergido com o sangue de Cristo, como uma limpeza interna. Assim, eles declaram ao mundo que morreram com Jesus e que também foram ressuscitados com Ele para andar em novidade de vida (Mateus 28:19, Atos 10:47-48, Romanos 6:04, Atos 20:21 , Hebreus 10:22).
A Ceia do Senhor, composta dos elementos, pão e do fruto da videira, é o símbolo que expressa nossa participação na natureza divina de nosso Senhor Jesus Cristo (2 Pedro 1:4), um memorial de Seu sofrimento e da morte (1 Coríntios 11 : 26). É intimados sobre todos os crentes "até que Ele venha".
Que todos os crentes têm direito, e deve esperar ardentemente, e buscam, a promessa do Pai, o batismo no Espírito Santo e fogo, de acordo com o comando de nosso Senhor Jesus Cristo. Esta foi a experiência normal de todos na igreja cristã primitiva. Com ele vem o revestimento de poder para a vida eo serviço, a bestowment dos dons e seus usos na obra do ministério (Lucas 24:29, Atos 1:4; 01:08, 1 Coríntios 12:1-31). Esta experiência maravilhosa é distinta e posterior à experiência do novo nascimento (Atos 10:44-46; 11:14-16; 15:7-9).
No batismo de crentes como uma única obra do Espírito Santo, uma evidência de que é o falar em línguas, conforme o Espírito de Deus dá-lhes falassem (Atos 2:4). A manifestação de falar em outras línguas, neste caso, é o mesmo em essência que o dom de línguas (1 Coríntios 12:4-10, 28), mas diferente em propósito e uso.
As Escrituras ensinam uma vida de santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor. Pelo poder do Espírito Santo, somos capazes de obedecer a ordem: "Sede santos, porque eu sou santo." A inteira santificação é a vontade de Deus para todos os crentes, e deve ser seriamente perseguido por andar em obediência à Palavra de Deus (Hebreus 12:14, 1 Pedro 1:15-16; 1 Tessalonicenses 5:23-24; 1 João 2:6 ).
A igreja é o corpo de Cristo, a habitação de Deus através do Espírito, com propósitos divinos para o cumprimento da grande comissão. Cada crente, nascido do Espírito, é parte integrante da igreja dos primogênitos, que estão inscritos no céu (Efésios 1:22-23; 2:22, Hebreus 12:33).
Um ministério divinamente chamado e biblicamente ordenado foi fornecida por nosso Senhor para um duplo propósito: A evangelização do mundo, e edificação do Corpo de Cristo (Marcos 16:15-20, Efésios 4:11-13).
Libertação da doença está prevista na expiação, e é o privilégio de todos os crentes (Isaías 53:4-5, Mateus 8:16-17).
A ressurreição daqueles que dormiram em Cristo e sua tradução, juntamente com aqueles que estão vivos e para a vinda do Senhor, é a esperança iminente e bendita da igreja (1 Tessalonicenses 4:16-17, Tito 2: 12, 1 Coríntios 15:51-52; 08:23 romanos).
A revelação do Senhor Jesus Cristo do céu, a salvação da nação de Israel, e o reino milenar de Cristo sobre a terra é a promessa bíblica e esperança do mundo (2 Tessalonicenses 1:17, Apocalipse 19:11-14, Romanos 11:26 -27, Apocalipse 20:1-7).
O diabo e seus anjos, a besta eo falso profeta, e quem não for achado escrito no Livro da Vida, deve ser remetido para o castigo eterno no lago que arde com fogo e enxofre, que é a segunda morte (Apocalipse 19: 20, Apocalipse 20:10-15).
"De acordo com sua promessa, esperamos novos céus e uma nova terra, onde habita a justiça" (2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…