Pular para o conteúdo principal

ENCHENDO O CORAÇÃO DE ALEGRIA


Texto-base: João 16.24
Objetivo geral: Devocional

Propósito específico: Devemos entender que o propósito maior de Deus para a sua vida é a alegria, e não a frustração.

INTRODUÇÃO

É importante falar sobre tudo com Deus, porém, as maiores batalhas são vencidas quando cremos naquilo que Ele nos mostra nas Escrituras.

Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria se cumpra. João 16.24

DEUS NÃO DESEJA FRUSTRAR VOCÊ

Nesse versículo, o Senhor nos revela que Sua vontade não é que Seu povo se frustre, mas, sim, que a alegria a qual lhe foi dada se cumpra. Jesus afirmou que, até aquele momento, os discípulos não haviam pedido nada em Nome dEle. O que isso quer dizer? Será que nunca haviam usado o Nome do Senhor para suplicar o favor divino? Quantas vezes você mesmo orou em Nome de Jesus e não foi atendido? No entanto, quem seguir a orientação dEle e pedir de acordo com o que está escrito e é ensinado receberá.

Certa vez, quando eu era criança, um tio visitou Muniz Freire, a cidade onde eu morava. Ele me disse que, no Rio de Janeiro, havia um carrinho movido a motor que desenvolvia uma pequena velocidade. Fiquei entusiasmado com a notícia e extremamente feliz quando ele me garantiu que me presentearia com um desses carrinhos. Em minha pequena mente, passei a imaginar como seria bom poder andar pela cidade com aquele carro e ir à casa do meu avô, a qual ficava a 1km d localidade. Vivi aquele momento, mas, pelo fato de meu tio nunca ter cumprido a promessa que fez nem dado explicações a respeito, entristeci-me bastante.

O Senhor não quer que Seu povo fique frustrado. A alegria que Ele nos proporciona é o sinal de que podemos tomar posse das bênçãos.

DEUS QUER ENCHER O SEU CORAÇÃO DE ALEGRIA

O que o Senhor queria dizer ao afirmar que, até aquele momento, os discípulos não haviam pedido nada em Seu Nome? Será que eles jamais tinham feito um pedido em Nome dEle? Ao lermos os versículos anteriores, observamos o Mestre dizendo que, quando Ele os visitasse, o coração de cada um iria alegrar-se. Só, então, poderiam pedir o que quisessem, e isso lhes seria feito.

A felicidade que inundou o meu coração ao ouvir a promessa daquele meu parente se frustrou. Ela teria sido completa se, realmente, o tal veículo fosse enviado para minha casa ou se meu tio o levasse pessoalmente.

Deus não nos decepciona. O que Ele promete Ele cumpre.

CONCLUSÃO

O processo de recebimento das bênçãos funciona desta forma: você medita na Palavra de Deus, e Ela lhe salta aos olhos. Então, uma alegria surge em seu coração, e, com ela, vem a certeza de que a dádiva é sua. Nessa hora, tome posse do que lhe foi revelado, siga as instruções divinas, e sua alegria irá cumprir-se.

Em Cristo                          
Marcos Ferreira
11/11/2012


http://4.bp.blogspot.com/-xtZhoLN_lH4/UJ3cHHRrf8I/AAAAAAAABjg/K0d5qd3yi28/s1600/180+esbo%C3%A7o.jpg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…