Pular para o conteúdo principal

ENFRENTANDO AS AMEAÇAS DA VIDA


Texto-base: Lucas 6.31
Objetivo geral: Consagração

Propósito específico: Devemos estar prontos para enfrentar as ameaças da vida.

INTRODUÇÃO

Como seria maravilhoso se ninguém pensasse em tomar um bem que não lhe pertence, não é verdade? Bom seria se as pessoas respeitassem o lar alheio, a família do próximo, bem como a reputação de qualquer um! Mas não é isso o que se vê hoje, nem mesmo no meio do chamado povo de Deus. Infelizmente, embora o príncipe deste mundo tenha sido expulso, ele ainda faz com que muita gente lhe obedeça. Como o verdadeiro cristão deve lidar com esta realidade?

E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira fazei-lhes vós também. Lucas 6.31

LEMBRE-SE DO QUE JESUS SOFREU POR VOCÊ

Essa é a solução para todos os problemas da humanidade. O Evangelho veio para transformar as pessoas, e quem é mudado por ele deve cumprir todas as ordenanças divinas, inclusive essa. Mas será que nos lembramos desse mandamento quando alguém fala mal de nós e nos prejudica?

Fomos privilegiados ao ouvirmos a linda mensagem da cruz. A emoção tomou conta de cada um de nós ao escutarmos essa tão bela história, afinal, foi a majestosa voz do Senhor falando ao nosso coração! Ela veio para nos mudar, moldando-nos à imagem do Filho de Deus.

Por isso, Deus espera que todos sejamos sábios o suficiente tanto para impedirmos o inimigo de nos usar em seus maus propósitos quanto para amarmos, de verdade, todas as pessoas, principalmente os domésticos da fé
(Gl 6.10).

PRATIQUE O QUE JESUS ESPERA DE VOCÊ

A máxima que saiu dos lábios de Jesus – a de que devemos querer para o próximo o que desejamos para nós – tem de ser cumprida. O Pai nos alcançou para nos recriar à imagem de Seu Filho (Rm 8.29; Cl 3.10), e quem foi recriado por Ele deve cumprir todos os Seus mandamentos.

Quando você está longe da igreja e não conhece ninguém que saiba que você é membro do Corpo de Cristo, o que faz quando surge um desafeto, e alguém o agride com palavras ou até mesmo fisicamente? Se for publicado algo mentiroso e indecoroso a seu respeito, você contrata o melhor advogado para pleitear uma indenização “justa”?

Quem obedece à Palavra do Senhor Jesus coloca-O para trabalhar em seu favor, pois Ele declarou que os céus e a terra passarão, mas não Suas palavras (Mc 13.31). O simples ato de obedecer a Cristo faz o inimigo ficar envergonhado e derrotado.

CONCLUSÃO

Ao dar à Palavra de Deus o devido lugar na vida e responder de acordo com o que Ela ensina, a pessoa coloca o próprio Senhor Jesus operando em seu favor, pois Ele garantiu que Sua palavra não falhará, mesmo que o céu e a terra passem.

Obedecer ao Senhor é manter o inimigo envergonhado e derrotado.

Em Cristo
Marcos Ferreira
13/11/2012



http://4.bp.blogspot.com/-xtZhoLN_lH4/UJ3cHHRrf8I/AAAAAAAABjg/K0d5qd3yi28/s1600/180+esbo%C3%A7o.jpg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GRITO QUE PAROU JESUS

Havia um homem interessante que andava sempre de bermudas, chinelos, com a barba crescida, e com os cabelos desalinhados! Ele parecia mesmo como um “doidão varrido”, precisava ver só! Era uma figura! O que ele fazia? Ele, simplesmente gritava e gargalhava! Ele parecia que não parava para comer! Era pelas manhãs, às vezes pelas tardes, noites, e também pelas madrugadas da vida! Ele incomodava, viu? Um grito primeiro e, depois, outro grito, complementando o primeiro e era assim que ele fazia: Primeiro: -“ Eu vou dar um grito, aqui, heim!” Segundo: - “Não faz isso, não!” Depois, soltava uma gargalhada gostosa: “Quá - Quá - Quá - Quá – Quá!” Andava, um pouco mais, e explodia outra! Mas, a bem da verdade, aquele era um GRITO INÚTIL! Era um grito incômodo, como o de Bartimeu. Ele estava gritando, ainda que de forma ERRÔNEA, mas gritava a dor do “eu” sozinho, da carência afetiva que, certamente, lhe faltava , ou a dor da incompreensão, da falta de seus parentes ou amigos, a dor dos incomodados que quer…

CADÊ A ALIANÇA DO CORAÇÃO?

— E aí, tudo bem? — pergunto. — Ah, mais ou menos — ela responde. Já vejo na resposta que ela precisa e quer desabafar. Vou perguntando, até que ela desabafa... — Olha, eu recebo as coisas que eu quero, mas minha vida não muda. Eu vou à igreja, oro por minha família e por minha vida financeira, vejo resultados, mas ainda falta algo. Acabei de chegar de uma reunião abençoada em uma de nossas igrejas e, ao fim, estava conversando com essa senhora e resolvi escrever sobre o episódio. Enquanto ela falava, eu prestava atenção olhando para a aliança em meu dedo e foi quando as palavras me vieram: - A senhora está vendo essa aliança? Sabe o que ela significa?
Ela me olhou espantada, deve ter pensado que eu era uma louca, pois não tinha nada a ver com o assunto, mas agora toda sua atenção era minha. Meu marido estava no altar aconselhando, eu apontei para ele e disse: — Quando me casei com ele, eu me comprometi a cuidar dele, ser fiel, ser companheira, fazê-lo feliz e amá-lo de todo coração. …

3. A BÊNÇÃO DE OFERTAR

Devemos entender a benção de ser um ofertante.
Tudo que for semeado produzirá. Quem plantar pouco colherá pouco. Mas aquele que for generoso no ofertar ceifará de modo abundante, pois agrada a Deis. Dessa forma, o poder do Altíssimo operará com liberalidade em seu viver. Pela declaração do apostolo, para quem semeia com mãos fartas, o retorno será na mesma proporção. (2 Coríntios 9.6) Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.

OFERTA É SINAL DE OBEDIÊNCIA
Nessa passagem, Paulo discorreu mais sobre o ato de ofertar. Sem duvida, Deus não age com ganância – mas com amor – quando nos toca a fim de que contribuamos com certa oferta. É o seu amor paterno que nos fala ao coração a quantia exata a ser doada, e ela não fará falta; ao contrario, trará um retorno abundante.
Quem pouco semeia também colhe pouco, pois essa colheita vem sem a abundância referida na Palavra. Por outro lado, aquele que não é regrado no dar e ofer…