segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

5 PRÁTICAS DE JOHN WESLEY QUE PODEM MUDAR OS CORAÇÕES HOJE

Como sacerdote na Igreja da Inglaterra, John Wesley queria alcançar a maioria do povo britânico. O espírito de Deus criou um descontentamento tão santo no coração de Wesley que ele abandonou os modos convencionais de ministério e experimentou várias abordagens inovadoras. Para surpresa de todos/as, o reavivamento espiritual eclodiu na Inglaterra e além. Você pode se perguntar: “Se Deus poderia fazer isso, então por que não agora?”. Cinco práticas emergiram como características do movimento Metodista precoce.


1. Ser dedicado à oração

Wesley redescobriu o que a igreja de sua época tinha esquecido: a oração libera o poder de Deus. Ele chamou a oração de “os grandes meios de aproximar-se de Deus” e seguiu acreditando que a oração persistente pode ser o primeiro passo necessário para ver o mover de Deus. Ele tinha a convicção que precisava se dedicar pelo menos duas horas por dia à oração pessoal e fez da oração a marca registrada do movimento.




2. Vá aonde as pessoas estão

Wesley queria alcançar as milhares de pessoas que nunca entraram pela porta da igreja, mas com tão poucas pessoas participando dos cultos, ele foi forçado a considerar outras opções. Wesley começou a pregar ao ar livre. Multidões de três, cinco e dez mil pessoas se reuniam. Muitas delas foram tocadas pelo espírito de Deus e despertadas para seu estado espiritual. Um reavivamento na Inglaterra nasceu em grande parte porque Wesley estava disposto a levar o evangelho aonde as pessoas estavam.




3. Use a música como cultura

Cantos gregorianos em música alemã latina foram utilizados em serviços da igreja nos dias de Wesley. Embora as palavras fossem significativas, a música era uma conexão completa com as pessoas comuns. Ele não falava a língua materna das pessoas, mas, em suas viagens, Wesley descobriu que elas eram conectadas com o evangelho por meio de sua cultura nativa. Ele incentivou seu irmão Charles a colocar palavras do evangelho nas músicas populares do dia. Dessa forma, ele “atingia” os corações das pessoas.




4. Coloque todos/as em um grupo pequeno para o crescimento espiritual

Wesley percebeu que sem o encorajamento, as pessoas que participavam do movimento wesleyano, até mesmo com experiências de êxtase de Deus enquanto ele pregava, em breve poderiam esquecer o novo nascimento. Para fornecer assistência espiritual responsável, Wesley só iria pregar em pequenos grupos ou “classes”. Seu objetivo era não ver as pessoas em um único encontro com Deus, mas levá-las a uma experiência real, mudança de vida duradoura através da fé em Cristo.




5. Dê o Ministério para os/as Leigos/as

Como o movimento metodista primitivo cresceu rapidamente, Wesley logo seguiu o conselho de sua mãe, permitindo leigos/as a supervisionar as classes (grupos pequenos) e pregar nas reuniões da sociedade (grandes grupos). Quando ele lançou o desafio aos/às leigos/as, o ministério multiplicou ainda mais rápido.

Por que não agora? 

O gênesis do movimento wesleyano é encontrado nas maneiras como as pessoas estavam envolvidas; frias, indiferentes e foram transformadas em discípulas/os calorosas/os que mudaram o mundo. 

Escrito por: Roger Ross | é pastor da Primeira Igreja Metodista Unida em Springfield, Illinois.

O trecho acima é uma parte adaptada de seu livro Meet the Good people: Wesley’s 7 Ways to Share Faith (Abingdon Press, 2015). Acesse.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

A Lei do amor


A Lei do amor

Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. JOÃO 13.34

A família de Deus é a família do amor.
A lei do amor da família divina é: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós.
Como Deus nos amou? Ele nos amou porque assim merecíamos? Não. Deus nos amou quando ainda éramos pouco amáveis. Deus nos amou quando ainda éramos pe­cadores! Pense no seguinte: se Deus nos amou com tão grande amor quando ainda éramos pecadores, desagra­dáveis e Seus inimigos, Ele nos amaria menos agora que somos Seus filhos? Não, mil vezes não!
O amor é o único mandamento da família do amor. Se você amar outra pessoa, não a furtará. Se amar outra pessoa, não a matará, não cobiçará a casa que ela possui, tampouco contará mentiras a respeito dela. Logo, o amor divino é o cumpri­mento da lei.
Posto que o amor é a lei da família de Deus, um só passo fora do amor é um passo para o pecado. Se já deu semelhante passo, arrependa-se e volte a andar no amor. Para ter comu­nhão com o Pai, andar com Deus, na dimensão de Deus, e preciso caminhar no amor, porque Deus é amor.

Confissão: "Amo meu próximo como Cristo me amou. O amor é a lei que impera sobre mim. Ando no amor,por isso, tenho comunhão com meu Pai, que é amor".


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Fruto que amadurece


Mas o fruto do Espírito é amor [...] GÁLATAS 5.22 (ARA)

Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto [...] JOÃO 15.5

O amor é fruto do espírito humano que foi criado de novo, fruto este que é produzido por causa da vida de Cristo dentro de nós.
Visualize uma árvore frutífera. Onde crescem os frutos? Os frutos crescem nos ramos. Jesus empregou a ilustração da árvore. Quem são os ramos? Somos nós.
Como o fruto natural cresce no ramo? Recebe nutrientes do tronco - da videira - da árvore. A vida do tronco flui para os ramos. A mesma coisa acontece na dimensão espiritual. Deus é vida e amor. Sua vida e Seu amor fluem para os cristãos - os ramos.
O fruto cresce, não surge plenamente maduro. A Bíblia afirma: Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado (1 Jo 2.5). A palavra aperfeiçoado significa amadurecido. João falava a respeito de amadurecer no fruto do amor. Talvez, não existam entre nós pessoas totalmente amadurecidas no amor, mas algumas que estejam progredindo.


Confissão: "O fruto do meu espírito é o amor. Cristo é a Videira, e eu, o ramo. Permaneço em Cristo, e Ele, em mim; por isso, dou fruto. A medida que observo a Palavra de Deus, amadureço no fruto do amor. Estou progredindo".

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Nascido do amor

[...] Deus é amor. 1 JOÃO 4.8 (ARA)

[...] porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado. ROMANOS 5.5

Quando você nasceu de novo, Deus Se tornou seu Pai. Ele é um Deus de amor. Você é filho do amor de um Deus de amor. Você nasceu de Deus, e Deus é amor; logo, nasceu do amor. A natureza de Deus está em você, e a natureza de Deus é amor.
Realmente, você não pode dizer que não tem esse amor divino, porque todos da família de Deus o têm; caso con­trário, você não está na família! E possível que não esteja exercendo o amor e seja como o homem que embrulhou o único talento que tinha em um pano e o enterrou (Mt 25.25), mas a Bíblia declara que o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. Isso significa que o amor divino foi derramado em nosso coração, espírito e homem interior.
Romanos 5.5 não se refere ao batismo com o Espírito Santo, mas ao novo nascimento - o momento em que você nasceu do Espírito de Deus. Foi, então, que entrou o amor de Deus. Quando você nasceu espiritualmente, participou da vida e natureza de Deus.

Confissão: "Deus é amor. Nasci de Deus; logo, nasci do amor. Sou filho do amor de um Deus de amor. O amor divino é derramado em meu coração pelo Espírito Santo. Minha natureza é o amor. Para mim, é natural andar no amor".



quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Cumprindo Sua Palavra

[...] porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir. JEREMIAS 1.12

Você pode ter a certeza de que, se aceitar a Palavra de Deus e agir à altura, Ele estará velando sobre aquela Palavra para confirmá-La na sua vida. Para isso, é preciso agir pela fé na Palavra. E muito importante que você aprenda essa lição tão simples. Agir à altura da Palavra não é uma luta. Não é chorar. Não é orar. E simplesmente pôr em prática aquilo que Deus tem falado, pois isso traz resultados.
Há muitos anos, depois de eu ter passado horas lutando e orando pelas finanças e pela cura da minha família, fiquei deitado, exausto, na ampla plataforma da frente de uma igreja. Quando finalmente fiquei quieto, 0 Senhor pôde falar comigo.
"O que você está fazendo?", Ele me perguntou.
"Cheguei até aqui para orar até o fim", respondi.
"O que você quer dizer com orar até o fim?", indagou o Senhor
"Acredito que oraria até receber algum tipo de sentimento ou garantia de que essas necessidades foram atendidas. Estou a 580 km de casa. Penso que deveria saber, de alguma maneira, quando meus filhos serão curados, e nossas neces­sidades financeiras, supridas".
"A Minha Palavra não basta para você? Não está agindo como se a Minha Palavra fosse verdadeira", disse o Senhor. "Na realidade, está agindo como se Ela fosse falsa. Você pensa que, se orasse por muito tempo, e com barulho suficiente, talvez chegasse finalmente a persuadir-Me que não devo ser mentiroso e cumprir a Minha Palavra".

Confissão: "Creio em Deus e ajo como quem crê nEle!"